O que é Treinamento Funcional?

Engana-se quem pensa que o treinamento funcional é alguma novidade ou modismo. No mundo do fitness, pode até ser novidade, mas, com este nome, o treinamento funcional já está presente nas salas de fisioterapia há mais de 30 anos. Porém, os conceitos e princípios deste tipo de treinamento existem há muito mais do que três décadas. No dicionário, a palavra funcional significa “Relativo às funções de algo”. O treinamento funcional é um treinamento voltado para as funções do seu corpo, de acordo com as atividades que seu corpo costuma realizar.

Em outras palavras, o treinamento funcional é o treinamento que leva em conta o princípio da especificidade. Este princípio diz que um treinamento específico gera uma adaptação específica, ou seja, para conseguir uma determinada adaptação (resultado), você precisa de um treino voltado para aquela adaptação, considerando capacidades fisiológicas, biomecânicas e habilidades motoras específicas. Sendo assim, o treinamento funcional pode ser considerado como todo um treinamento utilizado para atingir um objetivo específico.

Por exemplo, no Japão antigo, os samurais eram submetidos a um treinamento específico. Portanto, para melhorarem seus golpes com espada, eles treinavam golpes com uma shinai (espada de bambu utilizada em treinamento) e isto era, sim, um treinamento funcional (um treino utilizado para atingir um objetivo específico e melhorar a função de golpear). E mesmo antes disso já havia atletas, lutadores, campeões, etc. que treinavam gestos específicos para melhorarem seu desempenho. Este treinamento específico continua até hoje, quando jogadores de basquete treinam saltos, arremessos e passes com medicine-ball (bola com peso extra, pode ter de 2 a 10 kg e é utilizada para fortalecimento), etc.
Para o treinamento funcional que temos ouvido falar hoje, a única diferença é que ele deixou de existir apenas nos esportes e se tornou acessível também para as “pessoas normais”, que, por sua vez, têm estado cada vez mais sedentárias e inativas, devido aos avanços tecnológicos.

Por conta deste sedentarismo, surgiu a necessidade de treinar para a realização dos exercícios do cotidiano, buscando diminuir a incidência de dores e lesões. Sendo assim, o treinamento funcional não se limita a exercícios que trabalham apenas músculos, mas sim a exercícios que trabalham movimentos do dia-a-dia, como puxar, empurrar, locomover-se, agachar, levantar e transportar objetos, etc.

Os exercícios funcionais para “pessoas normais” (não-atletas) têm as mesmas características dos gestos normais do ser humano, ou seja, são multi-articulares, trabalham em todos os planos (frontal, sagital e transverso; leia mais aqui), são realizados com o pé no chão, são globais.

Por estas razões, o treinamento funcional tem conquistado seu espaço no universo do fitness e nas academias e está se mostrando uma excelente opção para melhorar a aptidão física geral de não-atletas.

Sobre o treinamento funcional, é importante salientar duas coisas:

  • Treinamento funcional não é circo! As atividades que você for realizar devem estar de acordo com sua capacidade, sua habilidade e, principalmente, devem servir como um meio para atingir seus objetivos e necessidades (exercícios de compensação, de fortalecimento, entre outros com o intuito de promover saúde e reduzir o risco de lesões);
  • Todo tipo de treinamento (seja ele funcional ou não) deve ser prescrito por um Profissional de Educação Física. Informe-se pela internet, mas confie seu corpo a quem estudou e entende do assunto.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: